Níveis de ensino

O 1º ano do Colégio CEMI JUNIOR recebe crianças entre seis e sete anos.

A criança de seis anos é muito ativa, brincalhona e tagarela. É curiosa e quer saber tudo:  " O que é isto?" " O que vamos fazer ?" - são perguntas constantes no seu dia a dia. Percebe a coletividade e luta para compreender e participar do mundo que a cerca.

Conhece o que sabe e o que não sabe; o que quer e o que não quer; o que pode e o que não pode, o que gosta e o que não gosta. Tem a intenção mas não consegue colocá-la na prática. Tem consciência mas testa os limites, e tenta impor suas vontades. Rebela-se.

O elogio é a tônica de sua vida e a crítica é um veneno, mas vive levando "broncas". Dá muitos palpites nos trabalhos dos outros e denuncia atitudes "erradas" de um colega para a professora. Mas, caso seja alvo de alguma crítica reage prontamente, apontando alguma falha em quem a criticou. É muito rígida na aplicação de regras em jogos de equipe. Reage bem quando ganha, mas se é colocado em situações nas quais sabe que pode perder, pode tentar trapacear. Desenvolve o senso de justiça, pois sente que a injustiça dói. Mostra especial interesse por leitura e escrita. "Aprender a ler e escrever" é seu grande desafio.

Participa das atividades de sala de aula, preferindo o trabalho oral e em grupo. É tagarela e gosta de variar temas de conversas e estudos. Gosta também de histórias, poesias e de dramatizações que envolvam acontecimentos rotineiros: brincar de escola, de ir ao supermercado, ao médico, etc.

Fala pouco da escola em casa, mas mostra-se predisposta à leitura e gosta que os adultos leiam para ela.

Um grupo da alfabetização nunca será homogêneo ou com desenvolvimento uniforme, e, por esse motivo acompanhamos a evolução de cada criança, que em princípio tem maturidade para alfabetizar-se, mas poderá apresentar dificuldades específicas.

A alfabetização é um processo contínuo de construção e reconstrução da leitura e escrita, pelas crianças, que não começa na Alfabetização propriamente dita, mas sim desde as suas primeiras relações com o mundo. A alfabetização é um processo de leitura do mundo, de representação desse mundo por parte da criança, que vai interagindo com o seu conhecimento adquirido, com as experiências vividas e as oportunidades e sistematizações de leitura e escrita que a escola proporciona.

É na Alfabetização que todo esse conhecimento é sistematizado e é muito importante que a criança vivencie desde cedo hábitos de leitura, com diferentes tipos de linguagem (livros, revistas, jornais, receitas, gibis, etc. ) para compreender melhor as funções da escrita. Para que se escreve? Ou para quem?

A alfabetização é mais que o domínio mecânico de técnicas de escrever e ler, com a memorização de sentenças, de palavras e de sílabas. É fundamental a incorporação desses elementos e acreditamos que a criança só poderá realizá-la na medida em que o processo de aprendizagem tenha como ponto de partida a sua realidade existencial e a valorização da sua capacidade individual. Dessa maneira a criança terá condições de ampliar suas formas de expressão e comunicação.

É por isso que o trabalho de produção de textos coletivos é tão enfatizado. O grupo discute, explorando a linguagem oral e desenvolvendo a expressão verbal, registra suas idéias possibilitando a leitura por outros leitores e trabalha sua produção, o próprio texto, em diferentes contextos, como instrumento alfabetizador.

Esse texto, que possui um sentido próprio para o grupo, uma função que o grupo instituiu, aponta para a dimensão ampla que a alfabetização deve ter: o acesso à cultura, a integração social, a interlocução, a apropriação do "mundo escrito", a criança como sujeito do processo. Sujeito que pensa e que constrói a leitura e escrita com significado!

Afabetizar-se é entender o que se lê e escrever o que se entende.

Para isso é de fundamental importância que o processo de alfabetização:

  • Respeite a fase do desenvolvimento cognitivo e afetivo em que o aluno se encontra;
  • Torne o aluno sujeito ativo no processo de ensino aprendizagem;
  • Seja desenvolvido a partir de situações significativas - suas vivências, interesses e meio socio-cultural;
  • Valorize a sua linguagem para que possa, gradativamente, usar a língua de forma adequada e consciente;
  • Incentive o raciocínio lógico e infralógico;
  • Mantenha os aspectos lúdicos e criativos no processo da construção da aprendizagem.

Objetivo

O objetivo da Classe de Alfabetização é conseguir que, ao final dessa etapa, o aluno tenha condições de:

  • Ler e interpretar com facilidade textos e livros selecionados para o segmento.
  • Escrever pequenos textos, com domínio de regras ortográficas simples e usando letra maiúscula e ponto final.
  • Entender e dominar conceitos básicos do vocabulário matemático.
  • Expressar e ouvir opiniões próprias e alheias.
  • Ter autonomia para cuidar da higiene pessoal e ambiental, assim como dos materiais escolares.
  • "Ler" e "expressar" a realidade social, conhecendo e respeitando regras básicas do convívio social.
 
Ensino Fundamental
topo